quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Momentos críticos e difíceis de lidar. O meu intimo, momentos que não quero que estejam presentes. De me lembrar que você morreu pra essa vida. Das cenas que vivi quando constatei isso. Tudo parecia irreal, como seu tivesse participando de um filme, de uma mentira, de que tudo era uma brincadeira, de que depois alguém viria e diria, tudo é brincadeira, não verdadeiro. Me desespero intimamente quando me lembro do dia em que te vi inerte em cima de uma mesa e eu não podia fazer nada. Me desespero pelo desespero de seu pai, pela profunda tristeza de seu irmão... No dia em que tivemos que não te ver nunca mais de nenhuma forma... Na tristeza dos ti ti tis que ouvi. Os que a sua tia Ivone ouviu e engoliu a seco, tudo pra me poupar. Surreal. Olho pra sua foto, cada dia um sentimento diferente. Penso, resisto as vezes em pensar que não está mais aqui. Ai Matheus, como é difícil filho. Sei tanto e não sei nada. Amo tanto e sinto um vazio. Inexplicável. Imensurável. Complicado. Ai meu Deus!
A dor da saudade só aumenta. O tempo passa e nunca sei se vou suportar. Hoje por exemplo, escrevo pra soltar essa fera que me consome, que me mata aos poucos, porque não sei se resisto a tanta dor, a tanto desespero. Um pedido de socorro à Deus. Uma mão que afague o meu coração e diga que vai passar, mas rápido por favor. Bem rápido, porque é desesperador. Não tem ideia de como é desesperador. De quanto é intenso essa dor de um filho que vai embora e que você só sente, mas não o tem mais por perto. Deus me ajude!!!!


sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Orem pelas mães... ---- Pray for the mothers ...

Tantas mães que nesse momento estão sofrendo por algum motivo. Quantas mães que nesse momento estão sofrendo pela falta de seu maior amor... Quantas mães nesse momento não tem um ombro amigo pra chorar e desabafar... Quantas mães nesse momento não tem nenhum apoio e compreensão e só recebem críticas... Quantas mães precisam só de um bom ouvido pra poder falar o que quiser mesmo que sejam besteiras...  Quantas mães... Quantas mães que se veêm sem eira e nem beira porque não tem uma mão amiga estendida... Quantas mães que choram por falta de tantas coisas necessárias em sua vida... Quantas mães que precisam só de uma palavra de conforto... Que precisam de compreensão do próximo porque a sua dor é para sempre. Não que seja a maior, mas é a pior.
Nesse Natal e em todos os dias, se puderem orem por todas as mães, porque todas elas tem alguma dor no seu intímo.
Filhos, beijem, reconciliem, se ajustem, deêm o primeiro passo, não deixe o tempo passar. A vida não tem prazo de validade, não sabemos quando termina e por qual razão. Nesse Natal dê o seu primeiro passo, afagando o coração de sua mãe com muito carinho. Presente? O maior de todos é o amor, é só saber demonstrar no dia-a-dia com pequenos gestos de ternura e atenção. Orem pelas mães menos favorecidas. Peçam à DEUS a proteção pra que elas tenham o que precisam.
Tenho sorte ter algumas pessoas ao meu redor que me deram forças e souberam entender a minha trajetória até aqui. Por isso estou forte e viva. Tem oposição, mas não desejo à eles o que sinto. Não desejo à eles a falta que tenho.
Feliz Natal com muita paz e luz!


So many mothers who are suffering right now for some reason. How many mothers who are suffering at this moment by the lack of his greatest love ... How many mothers do not currently have a shoulder to cry on and vent ... How many mothers do not currently haveany support and understanding and only get criticism ... How many mothers have only onegood ear so I can say whatever he wants even if they are crap ... How many mothers ... How many mothers who find themselves without a floor and not the edge because it hasextended a helping hand ... How many mothers who weep for the lack of many necessarythings in your life ... How many mothers who need only a word of comfort ... Who need an understanding of others because their pain is forever. Not that it is the biggest but is theworst. This Christmas and every day, if they can pray for all mothers, because they all have somepain in your intimate.
Children, kiss, reconcile, fit, take the first step, do not let time pass. Life has noexpiration date, we do not know when it ends and for what reason. This Christmas giveyour first step, stroking her mother's heart with great affection. Present? The greatestof these is love, just know to show day-to-day with small gestures of affection and attention. Pray for disadvantaged mothers. Ask God for protection that they have what they need.
I'm lucky to have some people around me who gave me strength and learned to understandmy career so far. So I am strong and alive. Has opposition, but they do not want to what I feel. I do not wish to have what they lack.
Merry Christmas with peace and light!

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Oi Má. Hoje mamãe está com a dor da saudades. Impossível não sentir. Impossível de não lembrar de você todos os dias. As vezes o dia todo. Vejo você em toda parte. Pequenos detalhes que até parece você dizendo, mãe estou aqui. Como queria... Queria te ver mais uma vez, te abraçar mais uma vez, te dizer olhando nos seus olhos que te amo muito, mais uma vez.
Sempre assim, quando não temos mais, queremos mais uma vez... Eu sei, eu sei que tudo é passageiro e que um dia na oportunidade, poderemos nos encontrar de novo. Por isso tudo novo de novo. Caindo onde já caí. Mergulhando com fé de que tudo passa. Dia por dia. Hoje é um dia de que sei que não tem mais volta definitivamente. Como se precisasse desse dia pra constatar isso. Mas é a realidade que se faz presente de forma cruel, dolorosa e intensa.
Tudo na vida é necessário. E a sua partida foi necessária. E nós aqui, temos que saber passar por tudo isso porque é necessário.
Ontem vi um lindo arco-íris. Você. Você meu arco-íris de intensa e rara beleza. Sabe Má, você e seu irmão Diogo, são as preciosidades que Deus me deu nessa vida. Vocês são tão maravilhosos que aprendi tanto quanto deveria ensinar à vocês. Raridade de amor.
Eternamente, mamãe.


Hi Ma. Today Mom is the pain of longing. Impossible not to feel. Impossible not to remember you every day. Sometimes all day. I see you everywhere. Small details that seem to you saying, Mom I'm here. How I wish ... Wanted to see you again, hold you again, you tell by looking in your eyes that you love very much, again.

Always so, when we no longer, we once again ... I know, I know that everything is transitory and that one day the chance, we meet again. So everything new again. Falling where she fell. Diving with faith that everything passes. Day by day. Today is a day that I know of no return permanently. As if I needed that day to see it. But it is reality that is present in a cruel, painful and intense.

Everything in life is necessary. And his departure was necessary. And we are here, we have to know why go through all that is needed.

Yesterday I saw a beautiful rainbow. You.You my rainbow of intense and rare beauty. know, you and your brother Diogo, are the treasures that God gave me this life. You are so wonderful that I learned as much as I should teach you. Rarity of love.

Forever, Mom.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

http://www.youtube.com/watch?v=wsST_dcvecc
 
"Essa música diz simplesmente o que devemos fazer na nossa vida quando
passamos por surpresas sejam elas boas ou ruins. Devemos recomeçar,
olhar para o presente para podermos fazer um futuro melhor e deixar que o
passado ruim seja só um instrumento para esse impulso."



"This song simply says what we do in our lives when
we are surprises, good or bad. We must start again,
look at this before we can make a better future and let the
bad past is only an instrument to that impulse."

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Oi Má. Se você estivesse aqui, você diria que sou realmente uma barraqueira, como sempre disse. rsrsrs Sabe de uma coisa? Sou mesmo. A vida pra mim não tem sido muito fácil. Tenho ficado muito quieta, pacífica, deixando as coisas de lado, acontecerem da forma que os outros acham que deve ser.
E daí? Tem que ser sempre assim? Com certeza não. Polêmica? Se tiver que ser, serei.
O mais engraçado de tudo que você tinha herdado isso de mim e nem tinha se dado conta disso. rsrsrsrs
Realmente, o que não gostamos nos outros é porque temos o mesmo conosco. rsrsrsrs
É meu amor, a mãe ta acordando pra vida de novo. Um novo pesadelo se faz presente na minha vida e agora que ta caindo a ficha de que você não volta mais. Daí acontece várias coisas que me desvia a atenção disso tudo. E aí vem a Feira, a secretaria que brinca com a vida da gente. Tristeza. Chateação. E daí temos que exercitar o bom senso de não falar muito e dizer coisas que possam ficar piores a situação. Bem que você queria que eu parasse. Mas agora é o meu refugio. É onde consigo seguir trabalhando e voltar pra casa cansada e pensando que assim é melhor.
Recebeu as flores que te enviei? São lindas essas margaridinhas. São as minhas preferidas, você já sabia disso. Margaridas, as pequenas... São singelas, calmaria, amor...
Aiiiiiiiiiiii que saudades!!!!  Como sinto a sua falta. Parece até que ouço você me dizer: Mãe pare de fazer a Feira. Fique em casa com a gente. É muito cansativo!
Pois é, é mesmo cansativo. Dez anos se passaram e me ainda me lembro de que você e seu irmão me ajudavam a montar a barraca. Aí você cresceu, começou a ter os seus amigos, a sair mais e seu irmão continuou até o ano passado. É isso meu filho que me dá forças pra continuar saudável. TRABALHO.
Mas não se preocupe não. Sou forte, eu consigo por mim, por você e por todos nós.
Nunca se esqueça do quanto o meu amor é grande por você.



Hi Ma. If you were here you would say I am really a Barraqueiro, as always said. LOL You know what? I really am. Life for me has not been easy. I have been very quiet, peaceful, leaving things aside, happen the way others think it should be.

So what? It has to be always so? Surely not. Controversy? If you happen to be will be.
The funniest of all you had inherited it from me and had not even realize it. LOL
Really, what we dislike in others is because we have the same with us. LOL
It's my love, the mother is waking up to life again. A new nightmare is present in my life and now that ta dropping the plug that you never return. It happens to me several things that diverts attention from it all. And here comes the Fair, the secretariat that plays on people's lives. Sadness. Nuisance. So we have to exercise good sense not to talk much and say things that get worse the situation. Well you wanted me to stop. But now is my refuge. This is where I can continue to work and come home tired and thinking that that's better.
Received the flowers I sent you? These are beautiful daisies. They are my favorite, you already knew that. Daisies, small ... Are unpretentious, calm, love ...
Aiiiiiiiiiiii miss that!! How I miss you. Seems like you hear me say: Mom stop making the Fair. Stay home with us. It's very tiring!
Yeah, it's really tiring. Ten years have passed and I still remember you and your brother helped me put up the tent. Then you grew up, began to take their friends to get out more and his brother continued until last year. That's my son who gives me strength to stay healthy. WORK.
But do not worry. I'm strong, I can get for me, for you and for us all.
Never forget how much my love for you is great.

sábado, 27 de novembro de 2010

Estou mal pra caramba. Hoje cheguei a ser a pior pessoa que alguém pode ter por perto. No fundo eu sabia porque estava daquele jeito. Depois de muito custo, parei e analisei o meu comportamento e caí na real que estava reagindo de forma muito ruim diante das dores que estão tomando o meu coração. Confesso que não consegui digerir tudo o que aconteceu em dois dias. E não é por pena de mim não, é porque não quero mais receber notícias como as que marcam o meu viver. É, as pessoas partem de formas diferentes, nem sabemos direito porque e de repente achamos que conseguimos aguentar tudo. Só que Deus me testou de forma bem grande. E daí vi que sou uma porcaria e que não consigo nada de nada. Ta difícil de entender? Pois é, talvez não seja pra ser entendido e se conseguir, compreendido, porque é um desabafo, e desabafo é simplesmente um desabafo. É só pra ouvir, ler ou o que, deixar e seguir em frente. Dor, dor, dor, e mais tristeza. Até hoje vivi apreensiva. Com apertos no coração, nós na garganta... Alívio? Senti pouco e muito breve, porque depois vinha mais surpresas. Então... acho que amenizou um pouco dessa tristeza que senti. Acredito que vou superar mais uma vez, embora eu sinta que nunca mais serei a mesma.



sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Oi Má.
Final de semana difícil. Ontem, dia que deveria ser o seu aniversário, faleceu um irmão do avô Tone, tio José. Hoje logo após o sepultamento dele, hoje dia 26, faleceu tia Joaquina, irmã do avô Tone.
Tio Zé faleceu logo após um assalto no depósito de sucatas, tia Quina estava hospitalizada a sessenta e um dias na U.T.I. O tio foi um choque, a tia já esperávamos esse momento.
Hoje dia 26, aniversário de seu pai, faleceu seu Manuel, esposo de Dona Inês, minha madrinha, lembra dela? Então, ele também estava doente e já com uma certa idade, mas e daí a idade, se a dor da ausência é a mesma?
Meu coração está apertado, ansiado, quase explodindo de tanto segurar a onda. Será que
aguento? Será que vou suportar tantas notícias como essas que recebi esse final de semana?
O que Deus quer nos dizer? Que as dores da partida de alguém está em todos os lares? Que cada um vê e suporta de formas diferentes? De que não temos que ser fortes vinte e quatro horas para provarmos que somos fortes? Que temos e podemos deixar o nosso coração chorar, ficar triste para não aumentar mais o peso da dor? Sei de uma coisa, de que se acreditarmos e confiarmos Nele tudo fica mais fácil, o coração fica mais leve e a dor... ah a dor... ela existirá, porém, não será tão dura e severa como costuma ser quando não temos Deus no coração.
Hoje Má, o meu coração está em pranto por pessoas as quais tinha um carinho.
É normal ficarmos assim. Esqueci da Lídia, nossa amiga bem antes de você nascer, ou melhor da mãe casar-se. É meu amor, a vida é assim, uns vem, outros vão.
Ainda estou aqui, porque tenho que aprender muito sobre isso tudo. Dores da alma, apertos no coração.
Deus finalmente se encontra em todo o meu coração, só assim consigo suportar tantas dores, tantas faltas.
Beijo,
Te amo por toda eternidade.


quinta-feira, 25 de novembro de 2010

25 de Novembro, Aniversário do MATHEUS

A lombada é feita para que os veículos reduzam a velocidade. Até aí tudo bem, desde que sejam feitas de forma correta como altura, largura,  e principalmente com sinalização horizontal (no solo) e sinalização vertical (aérea), e em lugar que realmente precise, e  não feitas para simples capricho de moradores de determinadas ruas os quais tem a influência de políticos para que a mesma seja feita. Infelizmente O MEU FILHO MATHEUS FOI VÍTIMA FATAL DE UMA LOMBADA SEM SINALIZAÇÃO. Acha que ele não prestaria atenção se a tivesse visto ou sabido que tinha sido feita recentemente em uma avenida o qual passava frequentemente?? Reduzir não era problema para ele até encontrar uma "surpresa" na sua frente. Hoje, meu filho faria 21 anos e infelizmente, graças a SEMUTTRAN, não o temos mais para comemorar essa data que tanto imaginei de como seria.
À você meu filho amado, onde você estiver, receba de todos nós, pais, irmão, avós, tios, primos e amigos, todo amor que podemos te oferecer para fortalecer cada vez mais o seu progressso espiritual.
Sua mãe Rosana, seu pai Francisco e seu irmão Diogo





terça-feira, 23 de novembro de 2010

Por hoje...

Hoje vou fazer de conta que você vai chegar pra jantar e dizer, mãe você fez o arroz amarelo? Você gostava de tudo, mas esse arroz era o preferido. Arroz de caldo de galinha. Hoje quero lembrar de você como antes, como se por um momento fosse permitido estar aqui pertinho de mim comendo aquele prato enorme de comida, não importasse o que. Hoje quero ficar feliz por um momento mesmo que esteja ausente de corpo, porque sei que pode de onde estiver sentir um pouco desse bem estar que sinto quando me lembro de você.
Hoje, agora quero estar bem por você.
Te amo.
Mamãe



sábado, 20 de novembro de 2010

Dor. O que se entende por dor? Dor no peito, dor no pé, dor de cabeça? Dor na alma. Alguém já sentiu isso? Eu sinto.




sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Chegando mais um aniversário o qual você faria 21 anos. Esperei tanto por esse momento que não terei mais...




Vejo você em toda parte. Nos olhos de alguém que passa e que lembra você. As motos que passam, as cores de roupa que usava, óculos escuros...
Tenho saudades...




quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Um dia de cada vez assim podemos superar...

Dia por dia, assim podemos viver em paz e com calma e assimilar o que nos é oferecido. Assim o tempo não pesa e podemos olhar pra trás e dizer que tudo valeu a pena. Que Deus é infinitamente bom e nos ama. E assim poderemos amar a todos que nos cercam sem querer nada em troca e por conta disso sofreremos menos.




domingo, 14 de novembro de 2010

Todos os dias penso em você. Tenho tanta saudades que as lágrimas rolam sem controle algum em qualquer lugar. A minha sorte é que sua tia Ivone respeita esse momento quando estamos na Feira, daí ela me dá o tempo que preciso pra ficar sozinha e discretamente superar esse momento. Ontem mesmo, na Festa da Cachaça tive esse momento. Me afastei, fiquei atrás da barraca e desabafei, embora tivesse vontade de gritar, de pedir pra mais uma vez poder te ver, te abraçar e beijar. É, acho que vai ser sempre assim. Saudade que não tem fim. Saudade que vai aumentando e deixando um enorme vazio que até outro dia a sua presença preenchia.
Te amo!



quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Artigos > Do Leitor > VIDA, OBSTÁCULO E FATALIDADE, no Jornal on line "A Tribuna de Piracicaba"

Artigos> VIDA> Reader e obstáculo LIFE DESTINY, obstáculo e DESTINOPublicado por admin em 27/10/2010 - "Chorar com os que choram." Um ano se passou após o incidente em que a espinha era o obstáculo "culpado" que tirou a vida do jovem Matheus, filho de seu amigo Francisco  Monteiro. A fatalidade muitos argumentos identificados não como aliviar a dor, perda e vazio que era principalmente. E só quem é sabe como se sente. Eu passei por isso em setembro de 2005, quando minha irmã foi encontrada morta na sala de ginástica com um tiro de arma de fogo de propriedade do município e no caso, acredite, foi fechado! A taxa não se desvendar o mistério, eu acredito que eles acham que a arma apontada e atirou-me! Nunca devemos esquecer, mas temos de continuar e lembre-se que a velocidade de muitos solavancos são colocados em nossos caminhos para nos testar, para nos parar, nos calar e até nos matar. Devemos cobrar mais seriedade daqueles que recebem o nosso voto, nossa confiança e um salário digno da realeza. Eles têm responsabilidades e obrigações destinadas a garantir a qualidade de vida em todos os segmentos. Ouça um renomado cientista político dizer que o Brasil não é um país sério e tudo é banalizado. Realmente, a vida está sendo banalizada, especialmente quando "não é comigo." Não podemos omitir. Tudo o que acontece ao nosso redor temos nossa parcela de culpa, temos a obrigação de cobrar, exigir responsabilidade e não deixar que os espinhos da negligência, omissão, ganância, irresponsabilidade e preguiça trazer nossas vidas e nossos entes queridos. Francis e seu amigo da família, desejo muita fé em Deus e continuar a forçar a mão de seu filho Diego. (Julio Cesar dos Santos Rosa residente do bairro Água Branca)


sábado, 23 de outubro de 2010

Doze meses sem te ver, sem te abraçar, sem ouvir a sua voz

Doze meses sem te ver, sem te abraçar, sem ouvir a sua voz, mas por incrível que pareça, não estou triste. Sei que ainda vamos nos encontrar e isso me consola.
Hoje não sei como expressar o que estou sentindo. É um misto de calma e de uma certa imaginação de que você não partiu pra sempre. De que você vai entrar e dizer "oi mãe, sentiu saudades?" Sempre tem uma pessoa pra dizer que sonhou com você. Fico feliz por elas. Não forço a barra porque sei que você precisa de tranquilidade nessa sua nova jornada. Muitos não entendem, ou não querem entender, o que é mais fácil, continuam pedindo pra que você os proteja e que esteja entre eles pra uma saidinha, um passeio...  Entendo todos. Cada um é cada um.
Hoje, olhando o jornal pra ver o convite de missa de um ano, me deparei com um trecho de música de Bochecha da dupla Claudinho e Bochecha, você deve se lembrar. É exatamente o que sinto nesse momento e em todos os outros. É simples essa explicação de sentimentos se não sentirmos esse egoísmo que corrói a alma daqueles que não aceitam. Aí vai:

"Avião sem asa,
Fogueira sem brasa,
Sou eu assim, sem você
Futebol sem bola,
Piu-piu sem Frajola,
Sou eu assim, sem você...
Porque é que tem que ser assim?
Se o meu desejo não tem fim
Eu te quero a todo instante
Nem mil auto-falantes
Vão poder falar por mim...
Amor sem beijinho,
Rosana sem Matheusinho,
Sou eu assim sem você..."Trecho da música "Fico assim sem você"

Sei que você está bem. Coração de mãe não se engana nem quando um filho querido e amado parte para "bem longe".
Bem, fiz pequenas recomendações pra você. Espero que atenda e entenda.
Sinto saudades e espero um dia te encontrar, nem que seja só uma vez mais.
Beijos, te amo!



terça-feira, 19 de outubro de 2010

Daqui a pouco...

Então... Daqui a pouco fará doze meses que não te vejo, não te abraço, não te ouço e que não posso mais te proteger.
Meu coração está em pedaços. Procuro não pensar muito pra não sofrer com essa constância de sua ausência.
Fique em paz. Siga em paz. Como sempre darei sempre um jeito. Não vou te atrapalhar, porque quero que evolua para o bem.
Beijo.


quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Abraço!

Hoje estou carente de abraço. Carente de um carinho simples que vem do coração. Quando me sentia assim, bastava te pedir um abraço na primeira oportunidade quando te via. E agora? Que eu faço? Como posso receber e sentir o seu abraço?
Deus, me ajude a transformar essa dor da ausência em amor incondicional, em entendimento aos que me cercam, em paz no meu coração.
Me ajude a passar mais paz e tranquilidade para o meu amor.



terça-feira, 5 de outubro de 2010

Querendo ou não, aconteceu...

15/03/10
Oi Má.
Apesar de todo entendimento, ultimamente estou sentindo muuuuito a sua falta. Dói tanto, que as vezes penso que  vou morrer. Parece mentira sabe? Parece que você vai entrar pela porta a qualquer momento.
Que você vai me dizer "oi mãe", "tchau mãe" e sai pra namorar. Não sabia que ia sentir tanta falta de um simples oi seu. Dói tanto... O que me faz ficar um pouco mais tranquila é quando seu pai brinca um pouco. Daquele jeitinho dele sabe? Brinca, mas o peito dele tá explodindo de tanta falta que você tá fazendo. O Di, ah o Di, continua o de sempre, com a diferença que me mostra todos os dias que não posso depender dele, que tenho que caminhar sozinha. Que tenho que me esforçar pra manter as minhas próprias forças se não envelheço querendo bengala a todo  momento. Você fez isso comigo. Talvez seja isso que eu tenha ganho força pra suportar a sua ausência.
Não dependia de você. Mas em compensação tenho tantas lembranças de idas e vindas com você. A certeza de que tive presente na sua vida, nas suas necessidades. Só no último ano que as coisas começaram a mudar. Estranho não é?
Você, dono do seu nariz, não precisando mais da mãe como antes. Menino que estava crescendo com
responsabilidade, embora parecesse um molecão, brincalhão, briguento, e doce. Ah Matheus, como amo você.
Com tudo o que aconteceu percebi que a paciência, o amor pelos que se aproximam de mim ficaram mais intensos.
O respeito pelas motos aumentaram. Cada um é como se fosse você passando e eu dando espaço pra você passar.
Me perdoe pelas lágrimas que insistem em rolar pela minha face. Não se entristeça por nós, porque é passageiro e tudo vai dar certo. Vai passar... um dia. Um dia nos encontraremos e vai ser o dia mais ensolarado de minha vida, com direito a um belo arco-íris coroando esse reencontro.
Obrigado filho. Deus te abençoe!









sábado, 2 de outubro de 2010

10 de Março de 2010

10/03/10

Estou com muita saudades de você. Mas estou procurando estar sempre bem para o nosso bem. Vivo um dia de cada vez, como deveria ter feito isso, antes. Mas como não podemos modificar o passado, façamos o diferente agora. Como vai você? Não fico imaginando nada, porque nada adiantaria. Sei, tenho certeza absoluta que você se encontra bem. Então domo as dores da saudade que as vezes insiste em doer muito, e sigo em frente sem planejar muito. Te amo, te amarei sempre por toda a eternidade.
Nós, eu, seu irmão, seu pai sentimos muito a sua falta.
Esteja sempre bem.
Beijos de mamãe.



Outubro/2009

OUTUBRO/2009
É INDISCRITIVEL O SENTIMENTO QUE SINTO COM A SUA AUSÊNCIA. NÃO VOU DIZER QUE É TÃO FÁCIL, MAS NÃO É TÃO DIFÍCIL QUANDO PENSO EM QUEM REALMENTE ERA O MATHEUSINHO. MENINO AMADO, SAPECA,
SAFADO, APROVEITOU ANSIOSAMENTE TODOS OS MINUTOS DA VIDA. ATÉ ENTÃO EU NÃO ENTENDIA PORQUE TANTA ANSIEDADE DE ESTAR COM TODOS, TER AMIGOS, DE SAIR COM OS AMIGOS, DE NAMORAR
MUITO, DE JOGAR BOLA COM TODOS QUE O CONVIDAVAM. DA INTENSIDADE DE SUA PRESENÇA DO POUCO DE QUANDO ESTAVA EM CASA. ENTÃO, QUANDO A DOR DA SAUDADE BATE, COMEÇO A PENSAR QUE DE TÃO AMADO E DESEJADO QUE FOI, E CONTINUA SENDO, PARO E DIGO PRA MIM MESMA: ELE SEMPRE ME DISSE QUE NÃO GOSTAVA DE RECLAMAÇÕES E FALAR COISAS QUE NÃO ERAM POSITIVAS, PORQUE NÃO MUDAR AGORA MESMO COM A SUA AUSÊNCIA FÍSICA? JÁ QUE PERCEBI TÃO TARDE ALGUMAS DEFICIÊNCIAS
EM MIM, PORQUE NÃO CONTINUAR AS MUDANÇAS? ELE SÓ NÃO ESTÁ FISICAMENTE AQUI, TENHO CERTEZA QUE VAI SE ORGULHAR DE MIM SABENDO QUE CONTINUO EM FRENTE, PEGANDO O QUE TEM DE MELHOR
PRA SER MELHOR. AMO VOCÊ PRA SEMPRE. MARCOU A MINHA VIDA DE FORMA DISTINTA.
NÃO VOU TE ESQUECER E SEI QUE NÃO VAI SE ESQUECER DA MÃE QUE TE AMOU INCONDICIONALMENTE E SOUBE TE DIVIDIR COM TODOS QUE SOUBERAM TE AMAR.
BEIJOS









KISSES


sexta-feira, 1 de outubro de 2010

SER FELIZ II

"....  A destinação do ser humano é ser sr feliz, pois todos fomos criados para desfrutar a felicidade como efetivo patrimônio e direito natural."

".... Para Ser feliz, basta entender que a felicidade dos outros é também a nossa felicidade, porque todos somos filhos de Deus, estamos todos sob a Proteção Divina e formamos um único rebanho, do qual, conforme as afirmações evangélicas, nenhuma ovelha se perderá."

".... A felicidade dispensa rótulos, e nosso mundo seria mais repleto de momentos agradáveis se olhássemos as pessoas sem limitações preconceituosas, se a nossa forma de pensar ocorresse de  modo independente e se avaliássemos cada indivíduo como uma pessoa singular e distinta."

Trechos do livro "Renovando Atitudes" - Francisco do Espírito Santo Neto - ditado pelo espírito Hammed





quinta-feira, 30 de setembro de 2010

SER FELIZ

"As estradas que nos levam à felicidade fazem parte de um método gradual de crescimento íntimo cuja prática só pode ser exercitada pausadamente, pois a verdadeira fórmula da felicidade é a realização de um constante trabalho interior.
Ser feliz não é uma questão de circunstâncias, de estarmos sozinhos ou acompanhados pelos outros, porém de uma atitude comportamental em face das tarefas que viemos desempenhar na Terra.
Nosso principal objetivo é progredir espiritualmente e, ao mesmo tempo, tomar consciência de que os momentos felizes ou infelizes de nossa vida são o resultado direto de atitudes distorcidas ou não, vivenciadas ao longo do nosso caminho"

Trecho do livro "Renovando Atitudes"- Francisco do Espírito santo Neto ditado pelo espírito Hammed



segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Evangelho no Lar, não importa a sua denominação religiosa

Evangelho no lar, não importa a sua denominação cristã, o importante que quando fazemos estamos conectados com Deus.
Um dia na semana, no mesmo horário, nos reunimos com os familiares, amigos ou pessoas a fim, fazemos uma oração, lemos um trecho do Evangelho, bíblia, e colocamos pra que cada um dos presentes tem pra dizer. Claro se quiserem. Mas alguém fala sobre o o que foi lido. Depois mentaliza-se os doentes, os encarcerados, os desabrigados, os necessitados, os inimigos, os amigos, enfim, o que você achar que deve acrescentar no momento.
Feito isso, faz-se uma oração de encerramento e toma a água individual.
Mesmo frequentando uma igreja, um templo, uma Casa, seja onde for, é importante que façamos as orações em casa, mesmo que se faça sozinho, não importa.
A conexão com o Alto é importante todos os dias de nossas vidas. A qualquer momento podemos conversar com Deus da maneira que acharmos necessário. O nosso Anjo Guardião sempre está ao nosso lado nos ouvindo.
Sejamos felizes unificados na oração, no amor ao próximo. Sejamos felizes até nos momentos que achamos que não podemos ser. Sabe porque? Porque tudo que nos acontece só é trágico se assim quisermos que seja. Se fizermos uma avaliação de vez enquando, veremos que muito é fruto de nossas atitudes diárias. E outras situações de compromisso que temos antes de chegarmos até aqui. Saibam que nada acontece por acaso.
Deus é perfeito, maravilhoso.
Que a paz reine no seu coração, porque ele pode ser o seu céu ou seu inferno.


quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Hoje, onze meses...

Mais um mês se passou. A saudade é grande. Dor? Não. Simplesmente saudades.

A misericórdia de Deus tem sido grande para mim. Seu Amor é muito maior do que imaginamos. Então aqui estou eu firme e forte, enfrentando tudo, sobrevivendo a tudo. Cuido sim, dentro de minhas possibilidades, das pessoas ao meu redor. Parece que não, mas cuido. Cuido tomando conta de mim. Mantendo o Deus vivo dentro de mim.

Meu querido, eu quero que permaneça firme e forte, não esmoreça diante de situações que por ventura você possa perder o equilíbrio.

Esteja bem, fique bem.

Mamãe



domingo, 19 de setembro de 2010

Mensagem de Rosa Costa, amiga do orkut

Gosto de gente assim!
(Arthur da Távola)

Gosto de gente assim, com a cabeça no lugar, de conteúdo interno,idealismo nos olhos e dois pés no chão da realidade.

Gosto de gente que ri, chora, se emociona com uma simples carta, um telefonema, uma canção suave, um bom filme, um bom livro, um gesto de carinho, um abraço, um afago.

Gente que ama e curte saudades, gosta de amigos, cultiva flores, ama os animais.
Admira paisagens, poeira e escuta.

Gente que tem tempo para sorrir bondade, semear perdão, repartir ternuras, compartilhar vivências
e dar espaço para as emoções dentro de si, emoções que fluem naturalmente de dentro de seu ser!

Gente que gosta de fazer as coisas que gosta, sem fugir de compromissos difíceis e inadiáveis,
por mais desgastantes que sejam.

Gente que colhe, orienta, se entende, aconselha, busca a verdade e quer sempre aprender, mesmo que seja de uma criança, de um pobre, de um analfabeto.

Gente de coração desarmado, sem ódio e preconceitos baratos.
Com muito AMOR dentro de si.
Gente que erra e reconhece, cai e se levanta, apanha e assimila os golpes, tirando lições dos erros
e fazendo redentoras suas lágrimas e sofrimentos.

Gosto muito de gente assim...
e desconfio que é deste tipo de gente que DEUS também gosta!



Mensagem linda de uma amiga do orkut

Boa Noite Linda Amizade!!!
Querido Anjo,
Amar a Vida é... ter paixão por coisas simples.
Aceitar o mundo exterior e tê-lo como
fonte de inspiração. Saber reconquistar, pois a
conquista é algo muito fácil. Ter uma visão
de mundo e absorver coisas boas. Ter um grande
amor, uma grande paixão, uma grande
amizade. É estar de bem com a vida. É poder
amar e viver bons momentos.
Beijos em seu Amável Coração, com carinho da amiga SELVAGEM



sábado, 18 de setembro de 2010

A dor persiste e hoje está insuportável

Ai meu Deus!!!! Suaviza um pouco a dor que estou sentindo nesse momento. Tem momentos que não consigo acreditar, como agora. Todos os dias tento viver intensamente, sem parar pra pensar. Só que agora não estou conseguindo. Me desculpe Má. Mas estou sofrendo com sua ausência. Meu coração está em pedaços de tanta dor. Dor, muita dor. Quando penso que está tudo bem...
A tristeza vem de uma forma avassaladora e por alguns instantes me derruba fazendo lembrar de que você partiu pra nunca mais... Pra nunca mais nessa vida. Mas quanto mais tenho que esperar pra poder te ver e estar junto de você??? Quanto???
Deus!!! Me ajude!!! Me dê um pouco mais de força pra suportar!!! Está cada vez mais difícil.
É uma dor que não tem nome. Não dá pra definir. Tento amenizar em palavras, dividindo com outras pessoas mas nem sempre passa. Escrevo para não gritar. Ah, como me imagino gritando, berrando, urrando pra ver se essa dor é arrancada de dentro de mim.
E depois eu penso, de que adianta? De que adianta gritar, berrar, urrar? Se nada do que eu fizer vai te trazer perto de mim?
Daí eu penso, adianta se eu ficar calma, pensar coisas boas, positivas pra que você fique bem e esteja bem. Coisas de mãe. E como você sabe disso né?
Mãe doida, maluca, cheia de medos e chata por tudo isso. Está vendo? Só de desabafar um pouco já melhoro um pouco.
Me desculpe amado. Me desculpe. Não quero que sofra por essa distância que nos separa fisicamente. Não quero que sofra pelos desespero da saudade que de vez enquando me arrebata. Meus pensamentos bons são seus. Os que me desesperam que não cheguem à você.
Te amo, para sempre te amarei.


Amar é... fechar os olhos...

Amar é... fechar os olhos e transportar-se,
é flutuar no ar com a leveza de uma pluma.
Amar é... olhar pela janela e sentir a brisa tocando
levemente as folhas de uma árvore.
O canto dos pássaros nos faz suspirar.
Até a chuva tem um doce encanto.
Amar é... olhar com a ternura do coração,
a leveza do toque em seu corpo,
um suspiro profundo.
Amar é... ouvir a água do mar a bramir no
rochedo sem percebermos sua fúria.
A lua tem um brilho especial que ilumina a alma.
Tudo é doçura, encanto e magia.
As flores exalam um perfume agradável,
um colorido especial.
Amar é... dormir e sonhar com as estrelas,
com um lago de águas cristalina e morna.
As pálpebras se tocam com suavidade levando
nosso pensamento num paraíso acolhedor.
Amar é... o melhor alimento para nossa existência.

Autor desconhecido


quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Difícil, mas não impossível!

Livros recomendados para as pessoas que querem e sentem a necessidade de se renovar:

As Dores da Alma - Francisco Espírito Santo Neto - ditado pelo espírito Hammed
Renovando Atitudes - Francisco Espírito santo Neto - ditado pelo espírito Hammed

Quando começamos a ler parece que não é com a gente. rsrsrsrsrs Quanto engano!!!
É difícil mas a gente consegue aos poucos a se entender e ver como realmente somos.
Há muito tempo li "As Dores da Alma", foi muito complicado porque comecei a entender o que eu vivia. Doeu! Aos poucos fui resolvendo por partes, e acreditem, me ajudou muito na partida do Matheus. Principalmente na parte do egoísmo.
Amigo, vale a pena dar o primeiro passo para se conhecer mais profundamente. Os resultados são ótimos. Não só pra você, mas para os que te rodeiam. É doloroso quando nos deparamos com as piores virtudes que o ser humano possa ter. Se somos o que somos, porque não nos esforçarmos para sermos um pouco melhor?
Força para você que vai tentar. Sucesso pra você que vai conseguir chegar até o fim e ter o prazer de sentir os resultados mesmo que a longo prazo. Afinal, na vida nada é mágico, é preciso muito esforço.
Beijo no seu coração





quarta-feira, 15 de setembro de 2010

As fases do luto

   Luto é uma reação natural e esperada, sempre que houver rompimento de um vínculo. Na verdade, a morte e até mesmo a separação desorganiza o psiquismo, á é uma ruptura.
   Uma das coisas que contribui para a complicação no processo de luto, conforme vimos no artigo anterior, é a negação ou repressão da dor. Negar a perda só piora o sofrimento e sua elaboração.
   A dor passa por diferentes fases. Inicialmente há um sentimento de impotência e fracasso, acompanhado da  sensação de irrealidade, parece que não é verdade.
   As ideias aqui são confusas e a tendência é a pessoa falar demais ou então se calar. O foco do pensamento se encontra totalmente direcionado para aquela pessoa que foi embora. É como se o mundo tivesse parado. É comum sonhar com o tema, desejar olhar fotos, ver objetos que fazem lembrar a pessoa, tocar as roupas.
   Algumas pessoas chegam ate a ouvir a voz daquele que se foi. Sentimentos de culpa, medo, desamparo, vazio, raiva, tristeza, amargura e solidão se misturam.
   Diante da revolta que se sente, há a tendência de se culpar ou responsabilizar alguém pelo ocorrido.
   A angústia insuportável parecesse necessitar de uma explicação para dar sentido ao fato. Há os que acusam Deus, o médico, a si mesmos ou algum elemento da família, através de suas manifestações de protesto.
   As reações físicas provocadas pelo luto incluem dificuldade para dormir, perda de apetite, insônia, lentidão, perda de energia e fadiga.
   As relações sociais também são afetadas e aparece o desejo de isolamento. A comunicação tender a rarear.
   Compreender as atitudes esperadas dos enlutados, pode ajudar àqueles que com eles convivem, já que estas costumam respeitar certa sequência.
   Primeiro, vem o choque. A pessoa fica como que atordoada com o que aconteceu. E em seguida, vem a negação. É como se ela não quisesse acreditar no ocorrido. Finalmente, a pessoas se dá conta da sua dor e fica deprimida.
   Embora haja um complexo de pensamentos e sentimentos que são experimentados, não é possível falar de uma sequência rígida.
   Muitas vezes as fases se misturam. As emoções se seguem umas às outras, e podem estar presentes ao mesmo tempo.
   O luto é também uma experiência pessoal, e cada um o vive de acordo com sua subjetividade.
   Temos que considerar também as "recaídas" provocadas por certas datas, encontros, cheiros, situações e lugares que despertam a "memória afetiva".
  Nesses momentos em que a ausência é marcada, a pessoa se dá conta da realidade da perda de forma mais dolorosa. O que foi negado, ao invés de diminuir o mal-estar e a angústia, acaba potencializando o sofrimento e paralisando a vida. Nesse caso, é necessário a busca de um profissional.
   Quando os sintomas do luto (físicos ou emocionais) persistem é provável que a pessoa não passou pelas etapas que conduzem à superação da perda.
   Durante um tratamento psicanalítico, tudo que foi afastado da consciência virá à tona, à medida quem que a pessoa fala. Quando o que estava encoberto (ou mal digerido) vem à luz é possível construir uma representação psíquica daquele que ela perdeu e de si mesma, sem o laço que a unia ao outro.
   Reconhecer, recolher, reviver falar das experiências tidas com o que partiu, é fundamental para superar o processo de luto e ultrapassá-lo.

Edázima Aidar é psicanilista e escreve para a Gazeta de Piracicaba

   


terça-feira, 14 de setembro de 2010

Amar é...

Existe amor maior do que o de uma mãe por um filho? Tenho certeza que não. Nenhum   amor é incondicional como o de uma mãe.
Amar é não passar a mão na cabeça a hora que o filho quer, e sim quando ele precisa.
Amar é dar cascudos quando se faz necessário, e não rir o tempo todo do que o filho faz.
Amar é ouví-lo sempre, orientá-lo sempre, mesmo que não concorde.
Amar é estar lado a lado sempre, mesmo que o filho não perceba.
Amar é ficar esperando o filho chegar de madrugada dormindo na "sua" cama.
Amar é ser irritante de vez em sempre.
Amar é pedir um abraço de vez enquando.
Amar é entender que o filho é gente e também tem sentimentos.
Amar é ser amigo do filho, mesmo que ele ache que não somos.
Nunca se esqueça que nessa vida e em outras, que AMO você. Que sei que veio pra estar perto de mim e veio me ajudar a ser um ser humano mais responsável e melhor.
Te amo muito!
Mãe.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

O desconsolo da perda

"Só superamos a tristeza quando entendemos que perder não é sinonimo de não ter. Que quem morreu já não está no mundo, mas pode existir em nós." 
Betty Milan

   Por que Dom Quixote de la Mancha é um dos romances mais lidos do mundo? Possivelmente porque o herói só se deixa governar pela fantasia. Nós nos identificamos com o personagem porque ele não quer saber da realidade. Como os personagens de Gabriel García Márquez não querem. Desconhecem inteiramente o limite entre o imaginário e o real.
   Quem leu Cem Anos de Solidão não se esquece de José Arcadio Buendía, "cuja desatada imaginação ia sempre mais longe que o engenho da natureza e até mesmo além do milagre e da magia". Ele acreditava que era possível desentranhar ouro da terra com um lingote magnético. O leitor também deve se lembrar da mulher de Buendía, Úrsula, que depois da morte do marido continuou a encontrá-lo no castanheiro onde ele passou amarrado os últimos anos da sua vida. Úrsula ia ao jardim lamentar a sorte dos seu descendentes, chorar no ombro do marido e se consolar. No povoado dos Buenía os morto morrem sem morrer. Por isso, o romance arrebata e, mais que isso, consola.
   O nosso maior desconsolo é a perda do ser amado. Só superamos a tristeza quando entendemos que perder não é sinonimo e não ter. Que quem morreu já não está no mundo, mas pode existir em nós. Fazer o luto é entender que  a morte não anula a existência e que, sem estar, o morto ainda está. Isso requer tempo. Tanto mais tempo quanto menos ritualizada é a despedida. Nas sociedades em que existe o culto ao ancestral, a morte não deixa quem perde inteiramente desprotegido como na nossa sociedade. Entre nós, evita-se falar da morte e não se tem tempo para a tristeza, o que nos expõe mais ainda aos efeitos negativos dela. Nada é pior do que a tristeza recalcada, de ação sorrateira e consequências imprevisíveis. Quem não chora o seu morto e não é consolado pelos vivos fica sozinho com a perda. Num certo sentido, é marginalizado. Por outro lado, quem não tem tempo para o sofrimento alheio não pode ter relações de amor ou de amizade. E, assim, isola-se também.
   Os personagens de romance encontram soluções mágicas para os seus dramas. Já nós somos obrigados a aceitar a realidade. Mas nada nos impede de aprender com os personagens a usar a nossa imaginação para viver melhor. No caso do luto, isso significa rememorar: o encontro, a solidariedade, o  tempo feliz vivido na companhia do outro. Rememorar em vez de lamentar a falta. Só chora continuamente a perda do amado ou do amigo quem não acredita na própria morte. Ou desacredita o tempo, porque se ilude pensando que a vida não passa.

Texto de Betty Milan, psicanalista e escritora que assina a coluna Consultório sentimental da Revista Veja.
   








segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Com amor tudo pode

Enquanto existir amor, tudo de melhor acontece. O mal se rende ao bem. Os bons exemplos fazem transformações no dia-a-dia. Não tenhamos vergonha de sentir amor, de ser AMOR, de dar amor! 



sábado, 4 de setembro de 2010

TENHO SAUDADES...


Tenho saudades desses olhos. Do seu sorriso. Da barbixinha como cavanhaque. Tenho saudades de te abraçar, de passar a mão nas suas costas, acariciando a frase que você tinha tatuado.
Tenho saudades das massagens que me pedia quase todas as noites. Do leite com Nescau, a qualquer hora. Parecia um bezerro.
Tenho saudades de nossas briguinhas. Tenho saudades das fases de sua vida, as quais tinha que me acostumar devagarinho, porque vinha uma atrás da outra e não tinha jeito.
Tenho saudades de sua vida aqui, nessa Terra, nesse mundo de meu Deus.
Tenho saudades das alegrias, tristezas, das saudades de quando dormia na casa da Isa.
Essa saudades era um tanto melhor, eu podia te ligar e só ouvir a sua voz e pronto.
Me perguntava, se tinha acontecido alguma coisa, e eu dizia que não, que só queria ouvir a sua voz. Que estava com saudades de você.
Tenho saudades das preocupações, tenho saudades da preciosidade que Deus me emprestou. Espero um dia te ver...
Hoje não procuro a minha paz. Hoje eu procuro uma tranquilidade que nunca tive, pra poder viver dia após dia, pra quando chegar a hora, eu saber que tenho chance de poder te encontrar. Hoje preciso de você calmo, tranquilo, seguindo o seu "anjo" pra trilhar o caminho da sabedoria, do bem. Hoje, preciso estar certa de que cada um tem um caminho pra ser trilhado e que só nós podemos escolher o quanto reto pode ser. Hoje, preciso estar calma pra ter uma boa noite  e que de repente eu seja presenteada com sua presença no meu sonho. Um abraço, se puder. Me contento com um olhar. Um olhar de amor e paz.
Hoje te amo mais que ontem. Te amarei por toda eternidade!


Um mês antes... - A month before...

Um mês antes de sua partida, você nos fez uma homenagem. Quis nos mostrar o quanto estávamos (e estamos) marcados no seu coração. Eu sei meu filho, o quanto nos ama. Não tenho nenhuma tatuagem, mas a sua imagem está gravada por toda eternidade no meu coração.
Amor maior não há.


"A month before your departure, you made a tribute. He wanted to show us how we were (and are) scored in his heart. I know my son, how much he loves us. I have no tattoos, but its image is engraved for eternity on my heart.
There is no greater love."

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Dez meses sem você... - Ten months without you ...

Um dia bem, outro mais ou menos, outro pior, e assim vai. Dez meses sem te ver (fisicamente), dez meses sem você. Se não fosse os "amigos" que tenho, pode ter certeza que não estaria bem. Na verdade, não estou tão tão bem como gostaria de estar, porque não estou tolerante com algumas coisas e com algumas pessoas, o que não é correto. Mas como sou humana, tento todos os dias me colocar em equilíbrio, mas tá um pouco difícil. Mas estou seguindo, mesmo com toda falta que sinto de você e com todo o controle da dor que não quero ter, estou seguindo...
Te amo, para sempre te amarei!!!


"A day well, others more or less, another worse, and so on. Ten months without seeing you (physically), ten months without you. If it were not "friends" that I can be sure it would not be good. Actually, I'm not so so well as I would be, because I'm not tolerant of some things and some people, which is not correct. But as I am human, I try every day to put me in balance, but it 's a little difficult. But I'm following, even with all missing you and I feel with all the pain control that do not want, I'm following ...
Love you, love you forever!"

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Estranho? - Strange?

Posso dizer que o meu domingo foi bom. Minha irmã, embora tenha um pouco da dor que tenho, sempre tá me empurrando pra frente. Me dando forças, não me deixando desanimar. Até que foi produtivo apesar de ter vendido pouco. Mas valeu a pena sair pra trabalhar.
Quanto hoje, estou triste e com um aperto no peito como se tivesse alguém querendo falar comigo. É estranho, mas é isso. Sinto um choro na garganta que parece não ser meu. É estranho, mas é isso que sinto.


" I can say that my Sunday was good. My sister, though a bit of pain I have,'re always pushing me forward. Giving me strength, not letting me get discouraged. Until it was productive despite having sold little. But worth it go to work.
As today, I'm sad and a tightness in the chest as if someone wants to talk to me. It's weird, but that's it. I feel a cry in the throat that seems to be mine. Strangely, this is what I feel."

domingo, 15 de agosto de 2010

Domingo de Feira - Sunday Fair

Bom dia!!! Assim quero o meu domingo. Tá sol e frio, mas também não deixa de estar agradável. Lá vou eu pra mais uma Feira. Vamos reagir??? É assim que a vida pede. Trabalhar para coroar mais um dia e olharmos pra trás e dizermos, "que bom que pude fazer algo que não fosse nada."

Good morning! So I want my Sunday. Tá sun and cold, but is nevertheless enjoyable. There I go for one more fair. We will react?? It is thus that life demands. Working to crown one more day and look back and say, "I'm glad I could do something that was nothing."

Fotos - Photos

Vendo as fotos no álbum de seu pai, pensei por um momento que pudesse estar aqui. Ledo engano. Está difícil de acreditar, me desculpe. Mas tem hora que não é possível olhar pra uma foto, saber que você esteve aqui por muito tempo, e agora se foi pra sempre. É complicado e difícil. Saudades é uma palavra impiedosa em todos os sentidos. Machuca o tempo todo, porque não tem volta o que se foi.

Seeing the photos in the album of his father, I thought for a moment that could be here. Ironic mistake. It's hard to believe, sorry. But there are times that you can not look at a picture, you've been here too long, and now gone forever. It is complicated and difficult. Saudades is a merciless word in every way. It hurts all the time, why not have back what is gone.